Archive for janeiro, 2010


Anúncios

Vai uma história aí?

Atores conhecidos do público por seus trabalhos na tv contam histórias de grandes autores de livros infantis como Monteiro Lobato, Ana Maria Machado, Ruth Rocha, Maria Mazzeti, Ziraldo, Lygia Bojungam Nunes, Pedro Bandeira e Eliardo França. O evento ocorrerá nos finais de semana, entre 09 e 31/01/2010, no Centro Cultural Correios, às 17h e, é claro, tem entrada franca! Um dos objetivos do evento é incentivar a leitura, a escrita e a comunicação entre as crianças. Participam do evento os atores Milton Gonçalves, Emiliano Queiroz, Du Mosckovis, Du Morais, Davi Lucas, Otaviano Costa, Bete Mendes e Flávia Alessandra.

Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro – Rio de Janeiro/RJ – Sala A, 3º andar –
Tel.: (21) 2253-1580

http://www.correios.com.br/institucional/conheca_correios/conheca.cfm

http://www.correios.com.br/institucional/conheca_correios/acoes_culturais/esp_cult_rj/prog_rj.cfm

Estrelas cariocas

O verão é uma ótima estação para a observação dos astros. Os cariocas e quem estiver de passagem pela cidade podem fazer um bom passeio à Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro, conhecido como Planetário da Gávea.

De terça à quinta, na Praça dos Telescópios, a entrada é franca para observação dos astros a olho nu e com o uso de telescópios. Os visitantes contam com a orientação de astrônomos da Fundação. Durante o horário de verão, a entrada acontece das 19h30 às 20h30 e há distribuição de 260 senhas.

Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro
Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100 – Gávea
Tel: 2274-0046 – Rio de Janeiro, RJ – http://www.rio.rj.gov.br/planetario/



Ajudar tambem é de graça!

Acontece amanhã, dia 10, às 09:45h, no Maracanãzinho, o jogo beneficente entre  Rio de Janeiro e São Caetano, equipes invictas no Campeonato Brasileiro de Vôlei Feminino, a Superliga. A entrada para quem levar 1 quilo de alimento não perecível custará R$1,00.  Quem apresentar o cartão pré – pago do Metrô terá entrada gratuita. Haverá guichê exclusivo no local. Os alimentos arrecadados serão doados para as regiões recém afetadas pelas chuvas, como Angra dos Reis, Magé e Duque de Caxias. A iniciativa é da ONG Ação da Cidadania.

A mostra “A trajetória de vida de Carlos Marighella” aborda trajetória e perfil de um dos nomes mais conhecidos na luta contra a ditadura militar brasileira, morto há 40 anos.

Estão expostas cartas, livros imagens de arquivo, iconografia, depoimentos e textos de Marighella. A mostra acontece até o dia 17 de janeiro, com entrada franca.

Local: Caixa Cultural RJ – Livraria – Av. Almirante Barroso, 25 -Centro  – Metrô Estação Carioca – De terça a sábado, de 10 às 22h e domingo, das 10 às 21h — Classificação livre

Mais informações:

tels.: (21) 2544-4080 / 2544-1099/ 2544-7666 – http://www.caixacultural.com.br

Até o dia 17 ainda há outras exposições como Antitabagismo – Propaganda de cigarros, que aborda a relação da propaganda e suas estratégias de convencimento ao consumo do fumo, veiculadas na tv e impressos entre 1920 e 1950. Até Papai Noel já virou adepto às baforadas nos reclames. De acordo com a Caixa Cultural, a exposição já foi vista por mais de 60 mil pessoas em São Paulo.

Site da exposição: http://tobacco.stanford.edu


Felicidade plena

Que parâmetros usar para medir ou avaliar seu grau de satisfação com a vida? Temos por obrigação ser como tal? Se temos, como agirmos sem arrogância, antropocentrismo, egocentrismo?

São questões pontuais a serem observadas. Temos que ser felizes, realizados. Isto é um fato. Mas em que medida essa busca torna-se angustiante e/ou caracterizada com os aspectos supracitados?

Um turbilhão de desafios  nos são apresentados como adversários que, vencidos, causam satisfação e fazem bem ao ego nosso de cada dia.

Mas… e aí? Um desafio vencido, 2, 3, … Aonde queremos chegar? Como queremos chegar? Pra quê?  Por melhor que seja aquele emprego, aquela namorada, talvez o grande amor da sua vida, esposa, enfim, por melhor que seja, dificilmente não haverá dificuldades, aspectos chatos a serem administrados. Logo, ter conquistado isso tudo não significa o auge, a tal felicidade plena. Parece que estamos sempre insatisfeitos, inquietos, em busca de algo. Se essa busca for por algo melhor, não há nada de errado, salvo a maneira como se conseguirá o almejado. Entretanto, por que não melhorar, driblar, solucionar aquelas dificuldades, aspectos chatos que atrapalham nossas conquistas serem plenas? Ideias, sugestões e diálogo são bem-vindos para chegarmos a soluções. Além do mais, tais atitudes, visando resultados positivos, não deixam de ser “desafios e adversidades” a serem vencidos.

Ah! Ja ia esquecendo… Moral e ética são bem-vindas. De resto, “relaxa e goza!” E muito panettone!

E tenho dito! Rs

%d blogueiros gostam disto: