Foto/arte: divulgação

CAMP! – Arte e Diferença começa hoje e vai até o dia 20 de setembro. O evento conta com exposição, debates e mostra de filmes. Confira as informações abaixo!

“UERJ afirma vanguarda social na luta por direitos civis em evento sobre diversidade em parceria com UFRJ

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, confirma sua posição de liderança na condução da implementação de políticas públicas que reconhecem o protagonismo juvenil e promovem o empreendedorismo de grupos sociais minoritários ao propor à FAPERJ a realização de um evento multidisciplinar sobre as representações da diversidade sexual nas artes brasileiras.

O evento CAMP! – Arte e Diferença, sob coordenação do Prof. Denilson Lopes Silva (UFRJ), é o primeiro projeto que agrega as três coordenações do Departamento Cultural da Sub-Reitoria de Extensão e Cultura da UERJ em torno de um tema transversal, a questão da diversidade sexual e sua relação com as expressões estéticas de artistas brasileiros.

Com programação que envolve uma exposição na Galeria Candido Portinari da UERJ, com curadoria do Prof. Marcelo Campos, do Instituto de Artes da UERJ, em colaboração com a equipe da Prof. Cascia Frade, Coordenadora de Exposições de Arte e Cultura do DECULT/SR-3; mostra de filmes na Concha Acústica, com apoio da Divisão de Teatros, liderada pela Prof. Maria Lúcia Galvão, do Instituto de Artes da UERJ e uma programação de debates realizados no Auditório Cartola do Centro Cultural da UERJ, sob orientação da Prof. Ilana Linhales, do Colégio de Aplicação da Universidade, a UERJ propõe à sociedade fluminense o debate sobre a inclusão social da população LGBTTTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Travestis, Transexuais e Intersexuais) por meio da arte.

O que é o CAMP?
O camp, como conceito acadêmico, emerge a partir dos movimentos por direitos civis da população LGBTTTI iniciados nos anos 60 nos EUA pelas mãos da escritora e intelectual norte-americana Susan Sontag (falecida em 2004). De uma maneira mais objetiva, ele pode ser traduzido como o gosto pelo exagero e pela artificialidade tão característicos e identificados na cultura gay mundial. O evento Camp! – Arte e Diferença tem o intuito de descortinar as disputas por prevalência de categorias tradicionais de gênero masculino e feminino, a partir de obras de arte produzidas no contexto da luta por direitos civis de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transgêneros, transsexuais e intersexuais no Brasil.

UERJ /SR-3 / DECULT / COEXPA / COART / DIVISÃO DE TEATROS / LIDIS / IMS / FCS e UFRJ apresentam:
CAMP! – Arte e Diferença
Exposição, debates e mostra de filmes.
Local: Centro Cultural da UERJ
Endereço: Rua São Francisco Xavier, 524 – Maracanã
Informações: 2334-0938 / 0728

Exposição: CAMP! – Arte e Diferença
Galeria Candido Portinari
Curadoria: Marcelo Campos
Artistas: Barbara Copque, Claudia Hersz, Cristina Salgado, Dalton Paula, Fábio Carvalho, Júlio Lúcio, Leo Ayres, Marina de Botas, Moleculagem, Raul Leal, Sebastián Freire e Victor Arruda.
Período de visitação: de 20 de agosto a 20 de setembro de 2013, das 10h às 20h
ENTRADA FRANCA

Seminário CAMP!: Afetos e Poses
De 18 e 19 de setembro de 2013, das 9 às 20h
Auditório Cartola – Centro Cultural da UERJ
(em cima do restaurante universitário)
Inscrições: campuerj2013@gmail.com – Emissão de certificado de participação para aqueles que estiverem presentes em pelo menos 75% das atividades. ENTRADA LIVRE E GRATUITA.

MESA 1 – 18.9.2013, quarta-feira, 9h
Camp: Mídia e sua Atualidade
Prof. Mauricio de Bragança (UFF)
Prof. Denilson Lopes (UFRJ)
Prof. Thiago Soares (UFPB)
Mediação e debate: Prof. Sérgio Carrara (UERJ)

MESA 2 – 18.9.2013, quarta-feira, 14h
Canções e Divas
Profa. Claudia Mattos (UFF)
Prof. Julio Diniz (PUC-Rio)
Profa. Ana Chiara (UERJ)
Mediação e debate: Ricardo Freitas (UERJ)

MESA 3 – 18.9.2013, quarta-feira, 17h
Encontro com artistas e ensaístas.
Silviano Santiago e Daniel Link.
Mediação e debate: Prof. Ítalo Moriconi (UERJ)

MOSTRA DE FILMES – CAMP! – Arte e Diferença
De 16 a 20 de setembro de 2013, às 19h
Concha Acústica da UERJ

As exibições serão feitas em DVD com entrada gratuita.

Segunda-feira, 16.9 – “Madame Satã” (2002), de Karim Ainouz
Sinopse: No bairro da Lapa vive encarcerado na prisão João Francisco, artista transformista que sonha em se tornar um grande astro dos palcos. Após deixar o cárcere, João passa a viver com Laurita, prostituta e sua “esposa”. Neste ambiente João Francisco se transformar no mito Madame Satã. Biográfico – Drama – 105 min Colorido. Classificação etária recomendada: 16 anos.

Terça-feira, 17.9 – “Anjos da Noite” (1987), de Wilson Barros. Sinopse: Diversos personagens cruzam-se na noite paulistana à procura de amor e aventura. Ensaio cinematográfico sobre a solidão do homem urbano. Drama. 110 min. Colorido. Classificação etária recomendada: 18 anos.

Quarta-feira, 18.9 – “O Beijo da Mulher Aranha” (1985), de Hector Babenco. Sinopse: O filme conta a história do prisioneiro político de esquerda Valentín Arregui (Raul Julia) e Luís Molina (William Hurt), um homossexual afeminado condenado por “corrupção de menor”. Os dois dividem uma cela numa prisão brasileira. Drama. 120 min. Colorido. Classificação etária: 18 anos.

Quinta-feira, 19.9 – “Doce Amianto” (2013), de Guto Parente e Uirá dos Reis – DEBATE COM JEAN WYLLYS SEGUIDO DE EXIBIÇÃO DO FILME. – TEATRO ODYLO COSTA, FILHO. Sinopse: Amianto vive isolado em seu próprio mundo de fantasia, habitado por seus delírios e desenfreada esperança, onde seu talento e sua melancolia coexistem lado a lado. Depois de sentir abandonada por seu amor (The Boy), Amianto encontra abrigo na presença de seu amigo morto, Blanche, que irá protegê-la contra a sua dor, pelo menos tanto quanto ela puder. Com a ajuda de sua fada madrinha, Amianto reúne forças para continuar a viver na esperança de ser um dia feliz. Drama – 70 min. Colorido. Classificação etária recomendada: 18 anos.

Sexta-feira, 20.9 – “Toda Nudez Será Castigada” (1973), de Arnaldo Jabor. Sinopse: Jovem mimado encontra uma prostituta, e fica confuso sobre a natureza de seus sentimentos por ela, ele não pode decidir entre atração e repulsa. Drama – 102 min . Colorido. Classificação etária: 18 anos.

* Programação sujeita à alteração. Para programação atualizada, consulte o site http://www.decult.uerj.br/decult_programacao_2013_agosto.html

Fonte: Página do evento no Facebook
Anúncios