| Pesquisa, que mapeou 15 municípios fluminenses, foi conduzida por estudantes de graduação da instituição de ensino |
Foto: divulgação

Foto: divulgação

Após cinco anos de pesquisa, a  UERJ vai entregar ao IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) o Inventário Nacional de Referências Culturais das Folias de Reis do Estado do Rio de Janeiro, na próxima sexta-feira, dia 10 de junho, solicitando o registro desta manifestação como Patrimônio Imaterial Brasileiro. O mapeamento realizado em 15 municípios fluminenses é fruto do termo de cooperação técnica firmado entre a universidade e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

A tradição das Folias de Reis chegou ao Brasil  na época da colonização portuguesa. Embora de origem católica, é grande o sincretismo com outros sistemas religiosos, em especial aqueles de matriz africana. Com isso, no período de 25 de dezembro a 20 de janeiro, os devotos se uniformizam e assumem personagens com funções e significados distintos, como mestre, contra-mestre, músicos, palhaços e soldados, encenando a  história da peregrinação dos três Reis Magos ao local de nascimento de Jesus, com músicas e cantos.

”O resultado desse trabalho vem identificar o valor cultural do festejo, assim como apontar possibilidades de promoção e manutenção de tão importante expressão”, afirma a professora Cáscia Frade, supervisora da pesquisa, que foi conduzida por estudantes de graduação. Para o diretor do Departamento Cultural da UERJ, Ricardo Lima, é de fundamental importância o estudo dessa tradição que vem passando de pai para filho, reforçando laços de solidariedade e reafirmando as relações de pertencimento, que poderá ser desdobrado em um plano de salvaguarda das Folias de Reis do estado”, declara.

A cerimônia de entrega do documento com o pedido de registro está marcada para às 15 horas, no auditório do  IPHAN/RJ, na Avenida Rio Branco, 46, Centro, com a presença de diversos mestres e integrantes das Folias de Reis.

Anúncios