| Mostra celebra vigorosa produção audiovisual em curta-metragem de estudantes de todo o país |

foto de cena do filme Um Sol Alaranjado, de Eduardo Valente, premiado em Cannes

Foto: divulgação – cena do filme Um Sol Alaranjado, de Eduardo Valente, premiado em Cannes

O Rio de Janeiro e Niterói recebem, de 4 a 10 de setembro, o 20º Festival Brasileiro de Cinema Universitário (FBCU). A mostra traz um panorama da produção audiovisual em curta-metragem de estudantes de universidades e de escolas de Cinema de todo o Brasil. Na maratona, o público poderá conferir 81 filmes. Eles compõem a Mostra Competitiva Nacional, com 26 curtas na disputa pelo prêmio principal; Mostra Panorama Nacional, com 39 produções fora de disputa, mas que se destacaram na escolha dos títulos pelos curadores; e a Mostra Panorama Carioca, que conta com 16 filmes fora de disputa, dirigidos por realizadores do Rio de Janeiro. Este ano o festival terá a Sessão Acessível e a Mostra Cineclube nas Escolas, com produções de alunos da rede municipal do Rio.
O festival acontece no Rio, na CAIXA Cultural e na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, e em Niterói, no Cine Arte UFF, onde será a noite de abertura, no dia 4 de setembro. O evento tem o patrocínio da Riofilme e da Secretaria de Estado de Cultura e é uma realização da Associação Cultural Festival Brasileiro de Cinema Universitário, Insensatez Audiovisual, Centro de Artes da UFF, Universidade Federal Fluminense e Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura.

Paralelamente às mostras, acontecem duas mesas de debate na Escola de Cinema Darcy Ribeiro: “Formação em Audiovisual”, com Elianne Ivo (UFF), Irene Ferraz (Escola de Cinema Darcy Ribeiro) e o homenageado Miguel Pereira (PUC/RJ); e Cinema e Territórios, com Priscila Gomes (Maré), Ziza Dourado (Escola de Cinema Darcy Ribeiro) e Luana Pinheiro (Nova Iguaçu).
Para alunos-realizadores e estudantes da arte cinematográfica em geral, três oficinas serão oferecidas: “Roteiro”, na Darcy Ribeiro; “Fotografia para Cinema”, no Estúdio Fazer Cinema, e “Filmes de Gaveta”, na UFF, sendo a Oficina Direção de Fotografia em Cinema – com o diretor de fotografia Neto Favaron – nos dias 05 e 06, gratuita (Mais informaçõespelo e-mail contato@fazercinema.com.br.

Clique em “View full article” ou em “continue lendo” e confira mais informações sobre o evento. A programação completa está disponível na página do festival no Facebook.

Depois de um ano de interrupção, em 2016, a realização volta com toda a carga para comemorar 20 edições. “Atualmente no Brasil, um festival de cinema chegar à vigésima edição é motivo de comemoração. E é bom lembrar que este ano tudo está sendo realizado como um verdadeiro ato de resistência”, afirma Aleques Eiterer, um dos coordenadores do festival. A realização do FBCU busca valorizar a marca dos realizadores: “Além de apresentar um panorama diversificado da produção universitária, procuramos destacar trabalhos nos quais enxergamos grande potencial de desenvolvimento de um estilo cinematográfico próprio já em seu processo de formação”, destaca Júlia Couto, uma das curadoras do festival.

Cannes no Rio
A maratona de filmes contará com a exibição de produções que já representaram o Brasil no Festival de Cannes. O foco das sessões de Abertura e de Encerramento – Presença Universitária em Cannes, serão os curtas que participaram da Cinéfondation, a mostra dedicada aos filmes de escola no festival francês. Eduardo Valente, primeiro aluno-realizador brasileiro a vencer a competição da Cinéfondation, em 2002, estará no FBCU com o curta Um Sol Alaranjado. Este ano, Eduardo Brandão Pinto, que faz parte do festival, também foi selecionado, com Vazio do Lado de Fora.

Acessibilidade
Numa iniciativa inédita, acontece, na CAIXA Cultural, a Mostra Acessível (em que serão exibidos seis curtas da programação). Os filmes serão apresentados com legendas descritivas e tradução de intérprete de LIBRAS. “Nesta edição, o festival mirou em um objetivo importante: fortalecer a cultura de inclusão de parcelas da sociedade até então excluídas deste universo. Com orgulho, teremos a Mostra Acessível”, comemora Fábio Batista, um dos coordenadores do festival.

foto de Miguel Pereira

Foto: divulgação

O homenageado do 20º Festival Brasileiro de Cinema Universitário é o professor Miguel Pereira, doutor em Artes-Cinema pela Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. Ele é bacharel em Ciências Sociais pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ. Apaixonado pela sétima arte e pelo ensino de Cinema dentro e, claro, fora da sala de aula, Miguel é professor da graduação do departamento de Comunicação Social da PUC-Rio, desde 1975, e da Pós-Graduação desde 2003. Foi crítico de cinema de O Globo, de 1966 a 1983, e repórter da revista Manchete e do semanário Domingo Ilustrado, onde também exerceu a crítica de cinema, de 1971 a 1973.  Interessados podem acompanhar informações pela página do evento no Facebook.

Festival Brasileiro de Cinema Universitário
Período: de 4 a 10 de setembro/2017
Exibições:
Na cidade do Rio de Janeiro: 
CAIXA Cultural Rio de Janeiro – cine 1 – Av. Almirante Barroso, 25 – Centro – Tel.: (21) 3980-3815
Escola de Cinema Darcy Ribeiro – R. da Alfândega, 05 – Centro – Tel.: (21) 2233-0224
Em Niterói:
CineArte UFF – Rua Miguel de Frias 9 – Icaraí – Tel.: (21) 3674-7515
Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS) da UFF:  Rua Professor Lara Vilela, 126 – São Domingos – Tel.: (21) 2629-9783

Anúncios