| Evento reúne capoeira, seminário, batalha de rap, experimento teatral, oficinas de música e de turbante, mostra de dança Afro, exposição, apresentação de coral e palestra |
foto externa da Uerj

Foto: reprodução site FSS- Uerj

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Uerj, por meio do Departamento Cultural, promove, até o dia 30 de novembro, uma série de atividades dedicadas ao Mês da Consciência Negra. Entre as atividades estão roda de capoeira, seminário “Arte, Política e Universidade”, batalha de rap, experimento teatral, oficinas de música e de turbante, exposição de artes, espetáculo com o Coral Altivoz e palestra.

Clique em “leia mais” ou em “View full article” e confira a programação completa.

Dia 22/11:

– Roda de Capoeira
Local: Hall dos elevadores
Horário: 12h30
Vamos relembrar as nossas origens. O Laboratório do Programa de Culturas Populares e Folclore do Instituto de Educação Física e Desportos, coordenado pela Professora Lúcia Maria Alves de Oliveira promove a roda de capoeira, uma tradição tipicamente brasileira que mescla dança, luta e arte.

– Corpos Negros e Instituições – II Seminário Arte, Política e Universidade 
Local: Auditório Cartola e Salão 2 – COART (Coordenadoria de Artes e Oficinas de Criação)
14h – Projeção e performance de Rafael Bqueer.
15h – Mesa “Corpos Negros e Instituições”, com Mãe Celina de Xangô, Eliete Miranda, João Teixeira e Rafael Bqueer, com mediação de Rafa Éis.
17h30 – Mostra de Dança Afro, com Eliete do Amaral.

– Batalha de Rap
Local: Hall dos elevadores
Horário: 15h
O projeto Resgate Cultural Engenho da Rainha se apresenta e convida a todos para uma batalha de RAP temática, onde os participantes devem desenvolver suas rimas baseados em um tema proposto anteriormente pelos organizadores ou pela plateia.

– Experimento teatral Medéia e Suas Margens – Prof.ª Denise Espírito Santo ((IART/UERJ)
Local: COART
Horário: 19h
Experimento teatral, realizado em três etapas, contextualizando o mito de Medeia sob a luz de acontecimentos globais recentes. Medeia, personagem emblemática da obra de Eurípedes, serve de inspiração para um projeto de criação teatral que prioriza o debate sobre os crimes de feminicídio e transferminicídio no Brasil e na América Latina. Parte do projeto Zonas de Contato, principal ação do projeto de extensão Palco em Debate, do Instituto de Artes da UERJ, desenvolve um programa de formação artística nas linguagens do teatro, da dança e da performance com coletivos e grupos da cidade do Rio de Janeiro. O espetáculo se inscreve entre o teatral e o performático, misturando dramaturgias pessoais das atrizes e textos/colagens, retirados de diferentes fontes literárias e noticiados em acontecimentos recentes.

Dia 23/11:

– Oficinas de Coordenação de Difusão de Musical – Teatro (Camila Farias); Coco (Vanessa); Cacuriá (Darlene); Turbante (Giselle).
Local: COART
Horário: 14h – 19h

Oferecemos oficinas que trazem a memória a cultura negra com atividades desenvolvidas ou adaptadas no Brasil. Entre elas, teremos a dança Cacuriá, produzida por Darlene Santos; o ritmo Coco, com Vanessa Ursula; Turbante, com Giselle Magiolli; além da oficina de Teatro, com Camila Farias, abordando a arte como auxiliar na tomada de consciência sobre si e sobre os outros ao nosso redor. O evento começa as 14h, na sala da Coart, prédio do Centro Cultural da UERJ. Não perca, vai ser uma experiência incrível!

Anewa – Exposição
Abertura: 23/11 – Visitação: até 30/11/2017
Local: Galeria Gustavo Schnoor
Horário: 17h – 19h
Amewa é uma palavra da língua iorubá e seu significado corresponde, em linhas gerais, a “aquele que conhece a beleza”. A beleza, para os povos iorubá, está no movimento de vida, naquilo que pulsa e nos impulsiona. Sendo assim, a exposição coletiva de arte Amewa apresenta a diversidade do olhar sobre o mundo de artistas afrodescendentes, sendo pelo viés do ativismo político ou pela afro-religiosidade.

A exposição faz parte do I Congresso de Filosofia Africana e Afrodiaspórica da UERJ (I COFAA UERJ), realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia, figurando como um dos muitos desdobramentos dos saberes negros. Fruto de uma convocatória divulgada nas redes sociais, Amewa teve como referência os princípios do próprio congresso, bem como a possibilidade do diálogo entre as mesas que farão parte do I COFAA UERJ.

Com curadoria de Marcelo Campos, Naiara Paula, Fernanda Pequeno e Thiago Ortiz, a mostra conta com trabalhos de Adriana Rolin; Bárbara Tércia; Andréa Nasci; Cristiane Souza & Bernardo Marques; Danielle Akili; Denise Marinho; Henrique de Almeida Ferreira; Jean Araújo; Leandro Cunha; Matamba (Tatiana Henrique); Naiara Paula; Raya; Pedro Vidal; Tatiana Damasceno; Thiago Ortiz. A exposição ainda terá trabalhos de Priscila Rezende, Dalton Paula; Paulo Nazareth e Tiago Sant’ana, artistas que vêm despertando novas perspectivas de abordagem para a arte afro-brasileira. A exposição coletiva Amewa estará aberta ao público de 23 a 30 de novembro. O I COFAA UERJ será realizado entre os dias 27 e 30 do mesmo mês.

– Palestra – Artista paulista Rosana Paulino, conhecida desde os anos 1990 por trabalhar questões relativas à ancestralidade africana. Haverá mediação do Prof. Roberto Conduru e coordenação da prof. Inês Araújo, ambos do Instituto de Artes da UERJ.
Local: Sala de Gravura – COART
Horário: 15h

Dia 28/11:

Espetáculo Todos os Santos – Coral Altivoz 
Local: Teatro Odylo Costa Filho
Horário: 19h
O coral Altivoz da UERJ apresenta o espetáculo “Todos os Santos”, sob a regência de Mário Assef. O repertório traz composições corais nacionais que exaltam a cultura e tradições populares, como as obras de Guerra Peixe, Lindenberg Cardoso, Carlos Alberto Pinto da Fonseca e Vieira Brandão que formam o show, dialogando com ritos sagrados e mitos populares.

Atividades Cuturais no Mês da Consciência Negra
Local: Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Uerj – R. São Francisco Xavier, 524 – Maracanã – Rio de Janeiro/RJ
Período: até 28/11/2017
Horário: conforme programação

Anúncios