Tag Archive: arena carioca


| Clássico da comédia do absurdo, do Autor Fernando Arrabal, fala da guerra de forma inusitada e propõe a reflexão sobre o momento atual do país |
Foto do elenco da peça Piquenique no Front

Foto: Janderson Pires / Divulgação

Sinopse: Um clássico do teatro do absurdo. O espetáculo Piquenique no Front conta de forma bem humorada, original e absurda, a história do soldado incompetente Zapo que, em combate, recebe num domingo a inesperada visita dos seus pais, o Senhor e Senhora Tépan para um piquenique em pleno front de batalha. Sem entender a situação de seus pais, Zapo acompanha essa atividade familiar com acontecimentos insólitos, um piquenique no meio de uma guerra, entre bombas, tiros e rajadas, como a prisão do soldado inimigo Zepo e a visita de farejadores à procura de feridos. A gentileza e tranquilidade de todos não é abalada, em meio de bombardeios de aviões, metralhadoras e granadas eles cantam, brincam e dançam. (…) “Viemos aqui para fazer um piquenique com você e vamos aproveitar o domingo. (…) Já que o Senhor prisioneiro é tão simpático, vamos passar um ótimo dia no campo.” (…)

A peça estará em cartaz na Arena Carioca Dicró, na Penha, na Arena Abelardo Barbosa – Chacrinha -, em Pedra de Guaratiba, na Arena Carioca Fernando Torres, em Madureira, na Lona Cultural Municipal Terra, em Guadalupe, e na Arena Carioca Jovelina Pérola Negra, na Pavuna.

O espetáculo do escritor, pintor, poeta, dramaturgo, diretor e cineasta Fernando Arrabal traz no elenco os atores Alexandre Lino,Leo Campos, Mariana Martins, Tom Pires, João Fraga, Diogo Pivari. A tradução e direção são de Jacqueline Laurence. Realização: Cineteatro Produções.

“Levar ao palco das Arenas e Lonas do Rio de Janeiro uma montagem que registra a qualidade e o respeito merecidos de uma obra prima do Teatro do Absurdo, é por si só motivo de comemoração com muito Piquenique. Escrita há mais de 40 anos pelo escritor Fernando Arrabal, que presenciou a guerra e refletiu-a em todo o seu trabalho, “Piquenique no Front” é uma obra que ainda se mantém forte e impactante na atual conjuntura política e de manifestos que vive nosso país. Encenar “Piquenique no Front” comitantemente ao cenário de revolta e luta que vivemos, é uma grande oportunidade de propor a reflexão, lançar um olhar sobre si mesmo diante e dentro desta guerra. E, além disso, prestar uma homenagear ao gênio Fernando Arrabal e seus 82 anos de vida completados em 2014 e mais de 60 anos dedicados ao teatro e ao cinema.”

Programação:

– 29 DE JANEIRO (QUINTA-FEIRA ÀS 18H) – ARENA CARIOCA DICRÓ – PENHA
Endereço: Parque Ari Barroso / Tel:3486-7643

– 30 DE JANEIRO (SEXTA-FEIRA ÀS 2IH) – ARENA CARIOCA ABELARDO BARBOSA – CHACRINHA
Endereço: Pedra de Guaratiba / Tel: 3404-7980

– 1º DE FEVEREIRO (DOMINGO ÀS 19H) – ARENA CARIOCA FERNANDO TORRES – MADUREIRA
Endereço: Rua Bernardino de Andrade, 200 – Parque Madureira – Madureira / Turiaçu.

– 4 DE FEVEREIRO (QUARTA-FEIRA ÀS 19H) – LONA CULTURAL MUNICIPAL TERRA – GUADALUPE
Endereço: Rua Marcos de Macedo, s/n° | Guadalupe / Tel.: 3018-4203

– 6 DE FEVEREIRO (SEXTA-FEIRA ÀS 20H) – ARENA CARIOCA JOVELINA PÉROLA NEGRA – PAVUNA
Endereço: Praça Ênio s/n – Pavuna – zona norte / Tel: 2886-3889

Duração: 50 minutos

Foto da peça Nem mesmo todo o oceano

Foto: Carlos Cabera / Divulgação

Carlos CaberaEspetáculo dirigido por Inez Viana e protagonizado por Leonardo Bricio, a partir do romance homônimo do Alcione Araújo, “Nem mesmo todo o oceano” vai circular por 13 Lonas Culturais e Arenas Cariocas do dia 24 de janeiro até 18 de março, sempre com ingressos grátis.

A peça conta os instantes que antecederam o golpe militar e os primeiros momentos da repressão, desvelando os “porões” da ditadura.  “Nem mesmo todo o oceano” levanta questões de ética e valores, contando a história fictícia de um médico recém-formado, desde a sua difícil infância de menino pobre no interior de Minas, os primeiros tempos de estudante vivendo em pensões no Rio de Janeiro, as decepções amorosas, as frustrações existenciais, a difícil sobrevivência em meio às feras do asfalto selvagem, enfatizando sobretudo o seu processo de perversão espiritual.

– Na peça, fatos reais se misturam à ficção, nos trazendo imediata identificação de uma das mais agravantes e dolorosas épocas do nosso país, a era da inocência perdida –, comenta a diretora.
No elenco, Leonardo Brício, Iano Salomão, Jefferson Schroeder, Junior Dantas, Luis Antonio Fortes e Zé Wendell, atores os da Cia OmondÉ, se intercalam nos diversos personagens que compõem a trama, trajam figurino simples, porém elegante, e atuam com a liberdade do espaço vazio (não há cenário), com isso, a diretora privilegia o ator, colocando-o como centro do espetáculo, valorizando o jogo teatral e a imaginação do espectador.
 
“Patrocinado pela Secretaria Municipal de Cultura / Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através do Programa de Fomento à Cultura Carioca, “Nem mesmo todo o oceano” é um thriller contemporâneo dentro de um romance histórico.” Assista ao trailer do espetáculo nos links http://vimeo.com/73329373 e https://www.youtube.com/watch?v=yFvImq1euGs
Em 2013 Inez Viana adaptou e dirigiu no palco principal do Espaço Sesc, em Copacabana, o espetáculo “Nem mesmo todo o oceano”, adaptação teatral do romance homônimo do escritor, dramaturgo e pensador Alcione Araújo. A peça conta os instantes que antecederam o golpe militar e os primeiros momentos da repressão, desvelando os “porões” da ditadura. Após a temporada de estreia o espetáculo foi apresentado em Juazeiro do Norte, Iguatu e Crato, cidades do Ceará, em Campina Grande na Paraíba, Belo Horizonte, participou da programação do Festival de Curitiba e do Tempo Festival, além de novas temporadas no Rio de Janeiro, sendo indicado ao Prêmio APTR na categoria Melhor Produção e ao Prêmio Questão de Crítica nas categorias Melhor Direção e Melhor Trilha Sonora. A partir do dia 24 de janeiro de 2015 o drama será apresentado em circulação por Lonas Culturais e Arenas Cariocas com ingressos grátis.
Nem mesmo todo o oceano
Classificação: 16 anos
Duração: 80 minutos
Apresentações:
24/1, sábado, às 20h
Lona Cultural Municipal João Bosco: Av. São Félix, 601 – Parque Orlando Bernardes – Vista Alegre – tel. 2482-4316
30/1, sexta-feira, às 20h
Arena Carioca Fernando Torres: Rua Bernardino de Andrade, 200 – Parque Madureira – Madureira – tel. 3495-3078
31/1, sábado, às 19h
Lona Cultural Municipal Gilberto Gil: Avenida Marechal Fontenelle, 5000 – Realengo – tel. 3462-0774
4/2, quarta-feira, às 20h
Lona Cultural Municipal Jacob do Bandolim
Praça Geraldo Simonard – Pechincha – Jacarepaguá – tel. 2425-0825
11/2, quarta-feira, às 20h
Lona Cultural Municipal Elza Osborne: Estrada Rio “A”, 22 -, Campo Grande – tel. 2413-2255
12/2, quinta-feira, às 20h
Lona Cultural Municipal Renato Russo: Praça Poeta Manoel bandeira, s/nº – Ilha do Governador – tel. 3366-0589
26/2, quinta-feira, às 19h
Lona Cultural Municipal Herbert Vianna: Rua Ivanildo Alves, s/nº – Nova Maré – Maré – tel. 3105-6815
27/2, sexta-feira, às 20h
Lona Cultural Municipal Sandra de Sá: Rua 12, quadra 219, Guandu 1 – Santa Cruz – tel. 3395-1630
4/3, quarta-feira, às 20h
Arena Carioca Jovelina Pérola Negra: Praça Ênio, s/nº – Pavuna – tel. 2886-3889
5/3, quinta-feira, às 20h
Arena Carioca Dicró: Parque Ari Barroso – Penha – tel. 3486-7643
12/3, quinta-feira, as 20h
Lona Cultural Municipal Carlos Zéfiro: Estrada Marechal Alencastro, s/nº – Anchieta – tel. 3019-1654
13/3, sexta-feira, às 20h
Lona Cultural Municipal Terra: Praça Edson Guimarães, s/nº – Guadalupe – tel. 3018-4203
18/3, quarta-feira, às 20h
Arena Carioca Chacrinha: Rua Soldado Elizeu Hipólito, s/nº – esquina com Av. Litorânea – Guaratiba – tel. 3404-7980

O espetáculo será encenado nesta quinta-feira, dia 20 de março, na Arena Carioca da Penha, na zona norte. Tendo as dependências amorosas e suas diversas facetas como tema, “Os Sapos” aborda, com humor, o fato de como as relações podem atingir níveis primitivos quando casais são colocados em situação de confinamento.

“O título da peça é uma referência aos sapos que se escondem no banheiro – eles são retirados de lá, mas sempre voltam. E é também àquilo que se engole seco, a não expressão de um sentimento, o silêncio. A encenação é um jogo no qual os cinco atores estão em cena o tempo todo. A peça se passa em um dia e uma noite numa casa de campo rústica, alugada por Marcelo e Luciana, um casal que, apesar de estar junto há oito anos, não assume o compromisso. Eles são vizinhos de Cláudio e Fabiana, casados e aparentemente felizes, porém o ciúme doentio de Cláudio faz Fabiana sentir um profundo vazio na vida. Neste contexto, chega Paula, amiga de infância de Marcelo, que viaja para lá achando que passaria o final de semana numa confraternização de ex-amigos da escola. Ao chegar, ela se dá conta de que a confraternização era uma desculpa de Marcelo para revê-la e se vê obrigada a conviver com os dois casais, gerando, sem querer, grandes conflitos para todos.”

Os Sapos 
Data: Dia 20/03, quinta-feira
Local: Arena Carioca Dicró – Parque Ari Barroso s/n – Penha – Tel: (21) 3486-7643
Horário: 20h
Duração: 70 minutos
Capacidade: 338 lugares
Classificação etária: 16 anos

O Teatro Mágico em dose dupla

Foto O Teatro Mágico

Foto: divulgação

Hoje temos uma boa dica para quem não conferiu a apresentação do grupo em maio, publicada aqui. A trupe fará 2 shows gratuitos na sexta-feira, dia 19, na zona oeste e na zona norte da cidade. Na Arena Carioca Chacrinha, em Guaratiba, a apresentação será às 14h, em seguida, o público poderá curtir o show na Arena Jovelina Pérola Negra, na Pavuna, a partir das 19 horas. Os shows tem classificação livre.

Para garantir ingressos para os shows na Pérola Negra, os interessados devem retirá-los na bilheteria da Arena, a partir desta quarta feira, dia 17 de julho, às 9h. Serão distribuídos até 2 ingressos por pessoa. Para informações sobre ingressos na Arena Carioca Chacrinha, o público deve ligar para 21 3404-7980, em horário comercial.

Arena Jovelina Pérola Negra
Endereço: Praça Enio, s/nº
Tel.: 2886-3889

Arena Carioca Chacrinha
Endereço: Rua Soldado Eliseu Hipólito, s/nº – Guaratiba
Tel.: 21 3404-7980

%d blogueiros gostam disto: