Tag Archive: jongo


| Programação inclui *Feira do Podrão, oficinas, cinema e shows de Molejo e  banda Onze:20 |

Foto: divulgação

O Programão Carioca, projeto da Globo que incentiva a produção cultural local e democratização do acesso às artes, terá uma edição especial na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, neste final de semana. A programação inclui atividades teatrais, música, cinema, sustentabilidade e gastronomia*.

O grupo Molejo será a atração musical do sábado (dia 8/12), com repertório que inclui sucessos como “Cilada” e “Dança da Vassoura”. No domingo, dia 9, será a vez da banda Onze:20 apresentar sua mistura de reggae, ska e rock em músicas como “Meu lugar”, “Não vai voltar” e “Não dá”. Os shows acontecerão às 18h. Entre outras atividades, a programação conta com apresentações de dança e teatro, oficinas de teatro e dança afro, batalha de MCs, sessões de cinema, *feira de artesanato e roda de jongo.

foto da banda Onze:20

Foto: Maria Toscano

*A Feira do Podrão fará parte do evento com 15 barracas típicas de comida de rua, entre elas o Açaí Vulcano da Penha, a Batata de Marechal Hermes e até coxinha de 1 quilo. O espaço gastronômico também terá – em versões gigantes – bolinho de feijoada, batata recheada, churros e pastel de feira, além de, x-tudo, cachorro-quente e comida nordestina.

Programão Carioca
Local: Cidade das Artes – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro/RJ
Datas: dias 8 e 9/12 (sábado e domingo)
Classificação: livre
*Obs.: comidas, bebidas e outros itens das feiras não serão oferecidas gratuitamente.

Clique em “leia mais”, “Continue lendo” ou em “View full article” e veja a programação completa. 

Continue lendo

Foto do grupo Dá no Coro

Foto: Divulgação

| Show deste domingo terá a participação especial do cantor Sergio Loroza |

O grupo Dá no Coro Música e Cena apresenta canções do novo disco – que será ser lançado em agosto – nos dias 17, 18 e 19 de julho, no Espaço Furnas Cultural, em Botafogo. Com entrada gratuita, os shows marcam o início de extensa agenda do grupo de arte vocal até o fim do ano. O show de domingo terá a participação especial do cantor Sergio Loroza.

Dois anos depois de encantar os franceses nos festivais Choralp e o prestigiado Choralies – um dos mais expressivos eventos europeus dedicados à música vocal, o mais importante realizado na França – o grupo Dá no Coro Música e Cena retorna ao circuito musical carioca. As apresentações darão o pontapé para uma longa programação de shows até o fim do ano, dedicada ao lançamento do segundo disco do grupo, o CD “Cores do Brasil”, com lançamento oficial previsto para o fim de agosto.

Carioca e brasileiríssimo em sua abrangência de sotaques, o Dá no Coro trabalha não só com vozes – seu material artístico principal, mas também com percussões, violão, baixo e um forte trabalho cênico, incluindo danças e capoeira. Com direção musical de Sergio Sansão e direção cênica de Jonas Hammar, o grupo apresenta, no repertório, sambas, jongos, maracatus, bossas novas, cirandas, baiões, toadas e um grande time de compositores brasileiros: Chico Buarque, Tom Jobim, Milton Nascimento, João Bosco, Edu Lobo, Lenine, Caetano Veloso, Luiz Gonzaga, Dorival Caymmi, Djavan, além de preciosas canções folclóricas.

Formado há nove anos, o grupo reúne, no total, dezoito cantores e instrumentistas (violão, baixo e percussões) que desenvolvem um trabalho eminentemente vocal e performático, buscando refletir a diversidade cultural presente na sociedade brasileira e abraçando nossas raízes indígenas, europeias e, principalmente, africanas. No Brasil, o Dá no Coro já dividiu o palco com Dona Ivone Lara, Carlos Malta e Pife Muderno e Jongo da Serrinha. Em 2006 e 2011, fez apresentações na Argentina e, em  seguida, realizou as apresentações e oficinas nos festivais franceses.

Cores do Brasil
O novo CD, com repertório autenticamente brasileiro e arranjos elaborados exclusivamente para o grupo por maestros especializados, vai trazer como diferencial, obras do artista plástico mineiro Paulo Symões,  proporcionando um diálogo estético com as artes plásticas. As obras do artista irão compor toda programação visual do grupo, desde o CD, site e todas as peças de divulgação, além de servirem como base para criação cenográfica, incluindo projeções das obras do artista plástico.
O repertório do novo disco vai refletir a diversidade cultural e rítmica brasileira, tão cara ao grupo, através da releitura de preciosidades do cancioneiro nacional, como “Água de Beber” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), “A Lua Girou” (Folclore Brasileiro da região de Beira-Rio, Bahia), “Casa Forte” (Edu Lobo), “Caxangá” (Milton Nascimento e Fernando Brant), “Fantasia” (Chico Buarque), “Linha de Passe” (João Bosco e Aldir Blanc), “Vapor da Paraíba” (Vovó Teresa / Jongo da Serrinha), “Vera Cruz” (Milton Nascimento e Márcio Borges), “Tanta Saudade” (Djavan e Chico Buarque) e “Tuaregue Nagô” (Lenine e Bráulio Tavares).

Dá no Coro Música e Cena no Espaço Furnas Cultural
Dias: 17 (sexta), 18 (sábado) e 19 (domingo) de julho
Horários: 12:30h (sexta), 20h (sábado) e 19h(domingo)
Classificação: Livre para todas as idades
Endereço: Rua Real Grandeza, 219 – Botafogo – Rio de Janeiro, RJ – Tel.: 2528-5166 (segunda a sexta, das 9h às 17h)
Retirada de ingressos*
Os ingressos serão distribuídos a partir das 14h, nos dias dos espetáculos, 1 ingresso por pessoa, limitados à capacidade do espaço: 170 lugares.

 

 

Foto/arte: divulgação Facebook

O projeto “Velhos Malandros” recebe Juninho Thybau e Marcos Diniz, do Grupo Quintal do Pagodinho, neste domingo, dia 25, na Praça da Harmonia, na Gamboa. Thybau é sobrinho do sambista, cantor e compositor Zeca Pagodinho e filho do compositor Beto Gago, irmão de Pagodinho e compositor do sucesso “A Vitória Demora Mas Vem”, gravado por Diogo Nogueira. Marcos Diniz é filho de outra personalidade do samba carioca, Monarco, presidente de honra da Portela e compositor de sucessos como Dona Esponja e Caviar, gravados por Zeca.

O evento começa às 15h, com feira de artesanato, às 16h, jongo – samba de roda e coco com o Tambor de Cumba. Às 18:30h, o jornalista Alexandre Nadai assume a roda de samba acompanhado do “Samba Zé Samba”, formado por Ruy Ipanema – violão; Rafael Nogueira – cavaco; Célio – tantan e voz; Marinho – sax; Sidney Oliveira, Yan  e Jorginho – percussão. Além das apresentações de samba, também é possível participar de visitas organizadas ao Instituto Pretos Novos, sítio arqueológico, que terá exposições e debates.

Sobre o Velhos Malandros:

“Projeto de revitalização e resgate da história do Samba, envolvendo artistas reconhecidos, novos compositores e representantes de comunidades afro-brasileiras.
Descrição

O projeto Velhos Malandros surge com a proposta de revitalização e resgate da história do Samba, para diferentes gerações e vertentes, contribuindo, com isso, para a criação de uma consciência de preservação do patrimônio histórico e cultural brasileiro, em defesa dos bens culturais que envolvem as matrizes do Samba, com a participação de artistas e representantes de comunidades afro-brasileiras.”

Projeto Velhos Malandros
Local: Praça da Harmonia – Gamboa
Data: 25/08 – domingo
Horário: 15h às 22h

Mais informações na página do evento, no Facebook: http://migre.me/fQ0vy

 

%d blogueiros gostam disto: