Foto do Grupo Les Musicien de Saint-Jullien

Foto: Jean Baptiste Millot / Divulgação

Nesta terça, dia 17, às 11 horas, integrantes do grupo Les Musicien de Saint-Jullien apresentam  noções básicas sobre a gaita-de-foles, o cravo, a viola de roda e a flauta na Cidade das Artes. As inscrições para o workshop devem ser feitas através do e-mailsaladeleitura@cidadedasartes.org. O grupo fez única apresentação no dia 16 de setembro no local.

“A gaita-de-foles é um instrumento feito com couro de cabra e madeira ou caniços. Sua origem não foi completamente desvendada, embora existam diversas teorias. O instrumento foi muito popular durante a Idade Média.

A viola de roda parece uma mistura de violino com gaita-de-foles. É um instrumento de cordas, que são friccionadas por uma roda de resina, que gira através de uma manivela. A melodia se cria através de um pequeno teclado. Também conhecida como sanfona, acredita-se que o instrumento surgiu no século XI, d.C., no norte da Península Ibérica.

O cravo é um instrumento de teclado cujo som é produzido através do plectro, uma espécie de unha que pinça ou tange as cordas, diferindo assim do piano, instrumento cujas cordas são percutidas por martelos. Há vários tipos de instrumentos da família do cravo, desde o pequeno, em formato triangular (a espineta), retangular (o virginal) e semelhantes ao piano de cauda (o cravo propriamente dito). Acredita-se que o cravo tenha surgido no início do século XIV, provavelmente na Itália.

A flauta é um instrumento de sopro, basicamente um tubo oco com orifícios, que gera um som suave, doce e melodioso. Conhecida por ser um dos primeiros instrumentos musicais a surgirem, já foram encontradas flautas de 40.000 anos atrás. As primeiras se assemelhavam à apitos, com apenas um furo e eram feitas de tíbias de humanos ou outros animais.”

Fonte: Site Cidade das Artes
Anúncios