Tag Archive: poema


| “Jota Rodrigues – A Arte da Vida Atrevida” fica em cartaz de 1º/11/2018 a 3/03/2019 |

Foto: Francisco Moreira da Costa – Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular 

O poeta pernambucano radicado em Nova Iguaçu Jota Rodrigues, falecido em fevereiro deste ano, será homenageado em uma exposição idealizada pelo Sesc RJ, que será inaugurada no dia 1º de dezembro, em sua unidade de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A mostra, batizada de “Jota Rodrigues – A Arte da Vida Atrevida”, aborda a vida e a obra do cordelista, que, além de autor de mais de 400 títulos, também foi xilógrafo, gráfico, músico e estudioso de fitoterapia. Idealizada pelo Sesc RJ, a exposição tem a curadoria do antropólogo Ricardo Gomes Lima, professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ.

A exposição conta a história de Jota por meio de um painel ilustrado e apresenta sua vasta produção artística. Entre as peças que serão exibidas estão manuscritos, fotografias, folhetos de cordel escritos e impressos pelo próprio artista, matrizes em madeira, xilogravuras em papel e tecido e registros etnográficos dos diversos conjuntos musicais criados por ele. A mostra também adentra no mundo das plantas medicinais que ele estudava e cultivava em seu jardim para distribuir a amigos e vizinhos. O acervo pertence à Maria Aparecida de Oliveira, filha do artista.

Cidadão Iguaçuano, patrono de bibliotecas e premiado pelo MinC– Pernambucano de Águas Belas, pai sertanejo e mãe da etnia Carijó/Fulni-ô, Jota Rodrigues chegou à Baixada Fluminense em 1964. Estabeleceu-se com mulher e filhos em Nova Iguaçu, na região do Morro Agudo (hoje Comendador Soares). Faleceu em 22 de fevereiro de 2018, não sem antes ter seu valor reconhecido na região que escolheu para viver e também nacionalmente. Foi patrono e deu nome a diversas bibliotecas escolares e comunitárias da região e, em 2007, recebeu o Prêmio Culturas Populares, do Ministério da Cultura. Em 2009 a Câmara Municipal de Nova Iguaçu lhe concedeu o título de Cidadão Iguaçuano. Em 2018, recebeu homenagem póstuma na 8ª Conferência Municipal de Nova Iguaçu. O município receberá a exposição em março de 2019, também na unidade do Sesc.

Bate-papo com a filha e pesquisadores – A abertura da exposição, neste sábado (1/12), às 15h, contará com um bate-papo sobre a vida e a obra do artista. O encontro reunirá a filha, Maria Aparecida, o curador Ricardo Lima e a pesquisadora Cáscia Frade (UERJ). Como os três conviveram com Jota Rodrigues e estudaram a sua obra, o tema será as características do trabalho do artista, assim como aspectos da sua vida pessoal e profissional. Conterrâneo do homenageado, nascido no mesmo município, o ator e cordelista Edmilson Santini fará uma intervenção artística baseada na obra do poeta.

Exposição Jota Rodrigues – A Arte da Vida Atrevida
Local: Sesc Duque de Caxias – Rua General Argolo, 47 – Jardim 25 de Agosto/RJ – Tel.: 21 3659-8377
Abertura: dia 1/11/2018, às 15h
Visitação: de terça a sábado (exceto feriados), das 8h às 17h
Período: até 03/032019
Classificação indicativa: livre

Anúncios
Grupo curitibano apresenta repertório de seu 3º disco de estúdio, “De cima do mundo eu vi o tempo” |
Foto da A Banda Mais Bonita da Cidade

Foto: Lubi Meirelles / divulgação

Um ano após lançar “De Cima do Mundo eu Vi o Tempo”, disco que consolidou lugar de destaque nacional para A Banda Mais Bonita da Cidade, o grupo volta ao Rio de Janeiro para duas apresentações abertas ao público no Espaço Furnas Cultural, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Também sob patrocínio da empresa, músicos farão uma apresentação voltada à ONG Atitude Social, que apoia projetos de inclusão social de crianças, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade através da arte. Os shows abertos ao público acontecem nos dias 24 (sábado) e 25 (domingo) de novembro, às 19h. As senhas devem ser retiradas uma hora antes, com limite de um ingresso por pessoa.

No dia 25, às 14h, o grupo formado por Uyara Torrente – voz, Luís Bourscheidt – bateria, Marano – baixo, Vinícius Nisi – teclados e Eduardo Rozeira – guitarra também se apresentará para as crianças atendidas pela ONG.

Em “De Cima do Mundo eu Vi o Tempo” o grupo curitibano apresenta maturidade em canções reflexivas e releituras de importantes artistas contemporâneos. Além de composições próprias, o álbum apresenta canções de artistas como os acreanos da banda Los Porongas, o gaúcho Ian Ramil, o pernambucano Tibério Azul, o duo paulista Versos que Compomos na Estrada e o veterano inquieto Maurício Pereira. “A afinidade emocional nos conectou”, diz Uyara Torrente. 

O show apresenta um olhar sobre questões que tangem o cotidiano caótico, em que a relação com o tempo, em suas diferentes abordagens, é a temática central. 

O terceiro disco de estúdio dos curitibanos reflete a maturidade do grupo e o coloca naturalmente como um dos mais importantes da cena brasileira contemporânea. Com o tempo trabalhando a seu favor, o grupo se isolou numa fazenda no norte do Paraná por 15 dias. “Canalizamos nossas energias para a criação”, explica Uyara. Com um repertório de 30 músicas de diversos compositores – o que demonstra capacidade de diálogo artístico e criatividade – nove faixas foram selecionadas. O passar do tempo também se encontra nisso: o privilégio para escolher.

Show da A Banda Mais Bonita da Cidade – De Cima do Mundo eu Vi o Tempo
Local: Espaço Furnas Cultural – Rua Real Grandeza, 219 – Botafogo – Rio de Janeiro/RJ – Tel.: 21 2528-5166 (segunda a sexta, das 9h às 17h)
Datas: dias 24 e 25/11
Horário: 19h
Ingressos: serão distribuídos uma hora antes dos espetáculos, 1 (um) por pessoa, limitados à capacidade do Capacidade do auditório: 170 lugares
Duração: 90 min.
Classificação: livre
Clique em “leia mais” ou em “View full article” e saiba mais sobre a banda e seu novo trabalho.

Continue lendo

| Recital cênico “Poesia de Pai para Filho – Encontro de Duas Gerações” terá única apresentação, nesta quarta-feira, dia 21 de novembro, na Gávea |

Foto: divulgação

Após sucesso em Brasilia, Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte, o espetáculo teatral “Poesia de Pai para Filho – Encontro de Duas Gerações” chega ao Rio de Janeiro em única apresentação, no Teatro das Artes, na Gávea, no dia 21 de novembro, às 20h. No palco, o escritor Fabrício Carpinejar homenageia Carlos Nejar, seu pai.

A peça é comemorativa às seis décadas de literatura de Carlos Nejar (79 anos de idade), membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), e indicado ao Nobel pela Academia Brasileira de Filosofia, e aos 20 anos de carreira de Carpinejar (45 anos), que já recebeu prêmios como o Jabuti e o da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).

Esta é a primeira vez que os poetas se unem para uma apresentação com proposta de mostrar a troca de experiências e de cumplicidade entre pai e filho. No texto do espetáculo, escrito a quatro mãos, momentos de suas trajetórias líricas. Nejar faz leitura de seus poemas prediletos, Fabrício conta histórias da convivência entre eles. No recital cênico, o poeta faz perguntas ao pai, que só pode responder em forma de poemas.

Espetáculo teatral “Poesia de Pai para Filho – Encontro de Duas Gerações”
Local: Teatro das Artes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea, Rio de Janeiro – RJ – Tel.: (21) 2540-6004
Data: dia 21/11 (quarta-feira)
Horário: 20h
Capacidade de público: 421 lugares

 

%d blogueiros gostam disto: