Tag Archive: Praça Floriano


| 2ª edição do “Festival Todo Mundo Tem Direitos” acontece hoje, a partir das 18h, com shows de Teresa Cristina, Marcelo Jeneci, BNegão Trio, Ellen Oléria, Pedro Luís, Marcia Castro e Marina Iris |

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Cinelândia ficará animada nesta segunda-feira, 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, com shows de diversos artistas durante a segunda edição do Festival Todo Mundo Tem Direitos. O evento no Centro do Rio celebrará os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, um marco no reconhecimento da dignidade e da garantia de direitos fundamentais a todos. A intenção é celebrar a luta e a resistência por direitos como saúde, educação, moradia, liberdade e vida. A partir das 18h, público poderá curtir shows de Teresa Cristina, Marcelo Jeneci, BNegão TrioEllen Oléria, Pedro Luís, Marcia Castro Marina Iris.

O festival é organizado por entidades ligadas à defesa dos direitos humanos como a Anistia Internacional, Justiça Global, Casa Fluminense, Coletivo RJ Verdade Memória e Justiça, Instituto de Estudos da Religião e Centro pela Justiça e o Direito Internacional e Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

II Festival Todo Mundo Tem Direitos
Atrações musicais: Teresa Cristina, Marcelo Jeneci, BNegão Trio, Ellen Oléria, Pedro Luís, Márcia Castro e Marina Iris
Local: Cinelândia – Praça Floriano, s/nº – Rio de Janeiro/RJ
Data: dia 10/12 (segunda-feira)
Horário: 18h

Anúncios
| Homenagem em memória do ex-escravo e abolicionista brasileiro acontece nesta sexta, 24/08, na escadaria da Câmara Municipal do Rio |

Foto: divulgação

O espetáculo “LUIZ GAMA – Uma Voz pela Liberdade“, que lota teatros desde 2015, ganha apresentação pública e gratuita na escadaria da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, na Cinelândia, no dia 24 de agosto, às 17h, uma homenagem inédita ao ex-escravo e abolicionista brasileiro. A apresentação ocorre por ocasião dos 136 anos da morte do herói nacional. No elenco, Deo Garcez, que vive Luiz Gama, e Soraia Arnoni, que interpreta Luiz Mahim. Ricardo Torres assina a direção e o próprio Deo a dramaturgia.

A peça é uma biografia dramatizada do soteropolitano Luiz Gonzaga Pinto da Gama, ex-escravo, jornalista, poeta, político, primeira voz negra da literatura brasileira, advogado autodidata e abolicionista, que libertou mais de 500 escravos. Gama foi reconhecido oficialmente como advogado em 2015 pela OAB e nomeado, por leis federais, como o patrono do abolicionismo brasileiro e herói da pátria. O espetáculo convida o público a repensar nossa história oficial, revelando o que se escondeu por muito tempo, e traz uma importante reflexão sobre nossos preconceitos contemporâneos. A montagem é uma produção da Olhos d’ Água Produções Artísticas

LUIZ GAMA – Uma Voz pela Liberdade
Local: escadaria da Câmara Municipal do Rio de Janeiro (Palácio Pedro Ernesto) – Praça Floriano, s/nº – Cinelândia – Centro do Rio/RJ
Data: dia 24/08
Horário: 17h

| Narrativa do documentário é construída a partir do depoimento e protagonismo de mães e familiares vítimas da violência de Estado da Baixada Fluminense |

A pré-estreia do curta documentário “Nossos Mortos Têm Voz“, da Quiprocó Filmes, acontecerá no Cine Odeon, na Cinelândia, Centro do Rio, no dia 27 de março, às 18h30. Após a exibição do filme haverá um debate com a presença dos diretores, de representantes do “Fórum Grita Baixada: Segurança e Cidadania”, do “Centro de Direitos Humanos da Diocese de Nova Iguaçu”, de mães representantes da “Rede de Mães e Familiares da Baixada Fluminense – RJ” e com mães e familiares protagonistas do filme. A direção, o argumento e roteiro são de Fernando Sousa e Gabriel Barbosa. As pessoas interessadas em comparecer ao evento devem confirmar presença pelo e-mail nossosmortostemvoz@quiprocofilmes.com.br.

De acordo com a organização do evento, a escolha da data de estreia do filme busca dialogar e contribuir com a luta de mães e familiares vítimas da “Chacina da Baixada” por memória e justiça. No dia 31 de março de 2005, policiais do Estado do Rio de Janeiro assassinaram 29 pessoas em Queimados e Nova Iguaçu.

Sinopse
“A narrativa do documentário é construída a partir do depoimento e do protagonismo das mães e familiares vítimas da violência de Estado da Baixada Fluminense. Tendo como ponto de partida esses casos, mas não se limitando à crueza da violência praticada, o documentário pretende trabalhar com as histórias atravessadas por essas perdas. Pretende-se resgatar a memória dessas vidas interrompidas trazendo uma visão crítica sobre a atuação do Estado através das polícias na Baixada Fluminense, sobretudo no que diz respeito à violência contra jovens negros.”

O documentário é o segundo filme da “Trilogia da Memória”, da qual fazem parte “Nossos Sagrado” e “Entroncamentos”.

Pré-estreia do curta documentário “Nossos Mortos Têm Voz”
Local: Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro – Praça Floriano, nº 7 – Cinelândia – Centro – Rio de Janeiro – RJ
Data: dia 27/03 (terça-feira)
Horário: 18h30

%d blogueiros gostam disto: