| Desenhos e pinturas de Jacques Cigarra ficam em cartaz até o dia 6 de janeiro de 2019 |

Foto: divulgação

Até o dia 6 de janeiro, cariocas e os turistas que visitarem a cidade do Rio de Janeiro poderão conferir a “Exposição Ancestralidade Urbana”, do artista plástico Jacques Cigarra. A mostra acontece de terça a domingo, das 9h às 17h, no Centro de Visitantes Monumento Estácio de Sá, no Flamengo.

Segundo Rodrigo Cid, curador do evento, os trabalhos de artes visuais buscam reunir o espírito primitivo (ancestral) do ser humano com a cultura contemporânea underground, expressa, sobretudo, pelo grafite. Por meio do seu programa de Responsabilidade Social no pilar da Cultura, a Estácio é parceira da Riotur, sendo responsável pela curadoria do Centro de Visitantes do Monumento Estácio de Sá.

Os visitantes conhecerão 21 obras, entre desenhos e pinturas em diversos suportes: seis em papéis emoldurados e 15 painéis de eucatex ou mdfs com chassis. Foram utilizados vários recursos, como tinta látex, acrílica, guache, tinta spray, cola, argila, pó de café, caneta esferográfica e colagens. A linguagem de Jacques Cigarra é profundamente influenciada pela cultura punk, pelo hip-hop e por nomes já consagrados como Basquiat e Keith Haring, A. R. Penck, entre outros artistas do grafite.

Foto: divulgação

Cigarra possui uma identidade idiossincrática, que nos permite seu reconhecimento em qualquer uma de suas obras. Ele nasceu em Ponte Nova, MG, estuda Letras na Universidade Federal de Ouro Preto e reside em Mariana. Em 2008, lançou o livro de poemas “Um litro de letras”, produção independente na FIEMG/OP. O artista publica constantemente seus poemas em livros e periódicos brasileiros e europeus. Participou na produção geral do disco de Rap “Fechando O Corpo”, do cantor Djonga, e colaborou na produção estética dos poemas do livro “200 mil paçocas e infinitas poesias”, do poeta e Rapper Felipe Arco. Foi também fundador e jurado da batalha de rap “Batalha das Gerais” em Mariana, MG; e compôs músicas e letras com Luiz Dias, José Carlos Daniel e Davi Primavera. Jacques, que desenha e pinta desde 2007, também foi assistente do artista plástico Ayrton Pyrtz e possui um conjunto amplo de trabalhos expostos e vendidos em redes sociais e outros meios alternativos.

Exposição Ancestralidade Urbana, de Jacques Cigarra
Local: Centro de Visitantes do Monumento Estácio de Sá – Avenida Infante Dom Henrique, s/n° – subsolo – Aterro do Flamengo – Rio de Janeiro/RJ
Período: até 6/01/2019
Dias e Horário: terça a domingo, das 9h às 17h

Anúncios