| A tarifa será gratuita em junho e agentes da concessionária acompanharão o dia a dia da operação para tirar dúvidas dos passageiros |
Foto do Veículo Leve sobre Trilhos VLT

Foto: Prefeitura do Rio de Janeiro

O Veículo Leve sobre Trilhos e o Passeio Público da Avenida Rio Branco foram inaugurados hoje pelo prefeito Eduardo Paes. As obras fazem parte das mudanças na mobilidade urbana da cidade. O VLT, com rede de 28 quilômetros, vai integrar todos os meios de transporte do Centro e da Região Portuária: barcas, metrô, trem, ônibus, Rodoviária Novo Rio, Aeroporto Santos Dumont, teleférico, terminal de cruzeiros marítimos e, futuramente, o BRT Transbrasil. Durante a inauguração, a Avenida Rio Branco foi fechada e se transformou em uma área de lazer.

A primeira etapa de operação do transporte vai da Rodoviária Novo Rio ao Aeroporto Santos Dumont, com 18 quilômetros em trilhos, 17 paradas e uma estação. A partir de segunda-feira (06/06), o veículo vai transportar passageiros em apenas oito paradas: Parada dos Museus, São Bento, Candelária, Sete de Setembro, Carioca, Cinelândia, Antônio Carlos e Santos Dumont, nesta primeira fase operacional, nos dois sentidos, somente de segunda a sexta-feira, das 12h às 15h. A cada semana o horário será estendido.

Foto da inauguração do VLT

Foto: Prefeitura do Rio de Janeiro

No mês de junho, a tarifa será gratuita, mas agentes da concessionária vão acompanhar o dia a dia da operação para tirar dúvidas dos passageiros sobre o pagamento da passagem, trajetos e demais procedimentos do novo modal. A ligação entre a Central do Brasil e a Praça XV entra em operação no segundo semestre. A partir de 2017, será a vez do trecho que funcionará na Avenida Marechal Floriano.

A previsão é de que todo o primeiro trecho do sistema entre em operação comercial no dia 1º de julho, com funcionamento 24 horas por dia e sistema de cobrança ativo.

Foto do Passeio Público da Avenida Rio Branco

Foto: Prefeitura do Rio de Janeiro

O novo Passeio Público da Avenida Rio Branco, entre a Avenida Nilo Peçanha e a Rua Santa Luzia, abrange 14,4 mil metros quadrados, dos quais 9 mil m² de área de convivência ao longo de seus 600 metros. O local ganhou 35 árvores, 1.620 m² em canteiros verdes, bicicletários, 70 bancos e nova iluminação pública. A área passa a oferecer aos frequentadores do Centro um espaço de circulação exclusiva para pedestres, ciclistas e para o VLT ao longo do caminho cercado de prédios históricos, como o Theatro Municipal, o Museu Nacional de Belas Artes e a Biblioteca Nacional.

 

Anúncios